A Azul anunciou hoje (10 de junho) que terá quinze destinos no Amazonas. Além dos quatro municípios que já recebem voos regularmente, serão atendidos outros oito destinos no Estado: Eirunepé, Barcelos, Apuí, Itacoatiara, Humaitá, Borba, Novo Aripuanã e São Gabriel da Cachoeira – o primeiro a entrar em operação, a partir de agosto. Ainda haverá a reativação de outros três: Coari, Lábrea e Maués.

A companhia faz esta ação em parceria com os governos local e federal e o anúncio foi feito em Manaus e Brasília, em encontro entre representantes da empresa, o ministro do Turismo, Gilson Machado, o presidente da Embratur, Carlos Brito, o ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, e parlamentares da bancada amazonense.

Azul terá no Amazonas uma operação que utilizará todos os tipos de aeronaves da frota, de nove a até trezentos assentos, operando cerca de 27 voos diários a partir de Manaus e atendendo 23 destinos diretos desde a capital amazonense.

“Nosso acordo com o governo do Amazonas e a administração federal permitirá que, pela primeira vez em sua história mais recente, o Amazonas tenha uma grande quantidade de cidades servidas por uma companhia aérea de expressão nacional e internacional, provendo a conectividade de clientes e negócios com os mais altos padrões de segurança e qualidade operacional. Vamos utilizar todos os modelos de aviões de nossa frota, baseando tripulação, aeronaves e manutenção em Manaus, garantido assim perenidade e regularidade às operações”, diz John Rodgerson, presidente da Azul, que ressaltou que a Azul segue a meta de chegar a duzentas cidades atendidas no país nos próximos anos.

Investimentos

São Gabriel da Cachoeira já tem data para receber voos da Azul. Os voos com destino à Manaus serão cumpridos três vezes por semana com as aeronaves brasileiras da Embraer, que comportam até 118 passageiros, a partir do dia 3 de agosto. As vendas para o novo destino da companhia já começaram, assim como a comercialização de passagens aéreas para Parintins, que já conta com operação da Azul Conecta, empresa sub-regional da Azul. A operação terá aviões da Embraer a partir do dia 2 de agosto. Coari, Lábrea e Maués, outros destinos atendidos que despertam o interesse da Azul Conecta, terão suas operações implementadas conectando Manaus até outubro, e a expectativa da empresa é oferecer melhores opções de horários e conectividade para esses voos.

Desde 2019, o governo federal já investiu mais de R$ 1,4 bilhão no incremento da aviação regional por todo o Brasil, seja através de projetos, compra de equipamentos de navegação aérea ou revitalização dos aeroportos, nas cinco regiões do país. Só no Amazonas, foram cerca de R$ 200 milhões de investimentos.

Ronei Glanzmann, secretário nacional de Aviação Civil, disse que “muitos dos aeroportos foram construídos nas décadas de 50, 60 e 70, e aos poucos, foram sendo deixados de lado, sem uma manutenção e operação corretas. Justamente por isso, estamos fazendo esse trabalho de revitalização e colocando esses aeroportos em condições de infraestrutura para atender a operação comercial, adequando ao porte das aeronaves demandadas”.

Fontes: Embratur e Assessoria Especial de Comunicação do Ministério da Infraestrutura