AUTOR

TEMPO DE LEITURA

1.6 min

PUBLICADO EM

05/06/2015

Procurar a trilha em Minas Gerais é uma missão deliciosa. Precisamos indicar o Parque Estadual do Ibitipoca. Fica na Zona da Mata, nos municípios de Lima Duarte e Santa Rita do Ibitipoca.

Aberto ao público desde 1973, é uma das unidades de conservação de Minas Gerais mais visitadas. O parque ocupa o alto da Serra do Ibitipoca, uma extensão da Serra da Mantiqueira. Com área de 1.488 hectares, serve de divisor entre as bacias dos rios Grande e Paraíba do Sul.

Abriga mirantes, grutas, praias, piscinas naturais formadas pelos Rios do Salto e Vermelho e o Córrego do Monjolinho, cachoeiras e picos. O pico da Lombada, também conhecido como Ibitipoca, atinge 1.784 metros de altitude. Dizem que lá de cima, a vista panorâmica inigualável. Uma trilha em Minas Gerais que vale a pena.

O parque tem como atrativos a Ponte de Pedra, a Janela do Céu, a Gruta dos Três Arcos e também o Pico do Pião. A fauna e flora são ricas em cores, espécies, sons e diversidade. Por lá, existe a presença de espécies ameaçadas de extinção. Alguns exemplos são o lobo guará, tucano, onça parda, orquídeas e bromélias.

“Ibitipoca” é a palavra tupi-guarani que significa “Serra que estoura” ou “Serra estourada”. O nome é devido a grande incidência de descargas elétricas (raios) que acontecem por lá ou à grande quantidade de grutas.

As visitas ao parque estão suspensas por conta do coronavírus. Porém, quando tudo melhorar, ele costuma abrir para visitação todos os dias do ano. O horário é das 7h às 18h. A estrutura tem restaurante, camping e estacionamento.

*As visitas estão sujeitas ao limite máximo de 1000 (mil) visitantes. Não é permitida a entrada de animais de estimação no Parque. É proibida a prática de esportes radicais dentro da reserva.

Publicado no Aeroporto Jornal – junho/2015

Compartilhe essa história:

COMENTÁRIOS