AUTOR

TEMPO DE LEITURA

1.5 min

PUBLICADO EM

05/12/2013

Natureza em aberto. O Bioparc oferece uma evocadora imagem da natureza africana, do Serengeti com as gazelas Thomson na Savana ou do bosque de acácias com suas girafas.

Ao cruzar a ponte sobre o lago, começa a aventura: a Savana, Madagáscar, o Bosque equatorial e os Humedales a seus pés. Zonas bioclimáticas reproduzidas fielmente, com vegetação original de cada área e reproduções de grandes rochas, grutas e baobás gigantes.

Mais de cem mil m² para percorrer e descobrir uma rica fauna que vive em liberdade, onde se dá importância para que os animais convivam em grupos e coabitem num mesmo habitat. Um novo conceito de zoológico sem barreiras visíveis, onde zonas úmidas, rios e árvores fazem fronteira e o visitante cruza de um lado a outro caminhando por dentro de troncos caídos. Um espaço para o lazer e a aprendizagem para ver como interagem os diferentes animais, qual é sua hierarquia e seu comportamento.

O Bioparc é um zoo de imersão, com os gorilas caminhando acima do público, a reprodução da Gruta de Kitum, cujo original foi aberta pelos elefantes, e outros atrativos. Adentrar-se no Kitum de Bioparc é admirar os elefantes a um lado, descer a um nível embaixo d’água e admirar os hipopótamos ou os crocodilos do Nilo através de uns janelões subaquáticos.

No www.bioparcvalencia.es/en/se priorizou o bem estar dos animais e por isso se pôs à sua disposição engenharia e tecnologia de última geração. Leões, suricatas, elandes, mangustos, javali-africano, rinocerontes, zebras, porcos-formigueiros, chimpanzés, potamóqueros, lêmures e outras inúmeras espécies.

David Sendra Domènech

Publicado no Aeroporto Jornal – dezembro/2013

Compartilhe essa história:

COMENTÁRIOS