AUTOR

TEMPO DE LEITURA

2.4 min

PUBLICADO EM

05/02/2018

“CHEGOU O CARNAVAL: AGORA O ANO COMEÇA!”

Eu já perdi as contas de quantas vezes eu ouvi isso.

São as mesmas pessoas que em outubro começam a dizer que o ano se foi. Ah, nem tente agendar uma reunião com ela depois de novembro, porque ela certamente dirá que como o ano “praticamente acabou”, melhor deixar para depois do Carnaval.

Mas será que tem mesmo que ser assim? A vida pode mesmo esperar o Carnaval?

Nos meus atendimentos vejo as pessoas fazendo isso com sua imagem pessoal. Separei as duas situações mais recorrentes para compartilhar com vocês:

– Minhas roupas estão velhas e nada me serve direito, mas só vou comprar roupas novas depois que emagrecer 3 quilos.

Existem algumas variações dessa: quando eu engordar um pouco, depois que eu ganhar massa muscular. E outro dia ouvi até que só cortaria o cabelo depois de emagrecer.

Algumas vezes essa condição está vinculada a acontecimentos tipo: quando eu me tornar diretor, ou quando for transferido para o Head Quarter.

– Essas roupas estão assim novíssimas, porque guardo para ocasiões especiais. No dia a dia, uso sempre as mesmas, por isso essas estão mais “surradinhas”.

O que eu tenho para te dizer é que suas roupas precisam caber em você e não você nas roupas. Se você realmente acredita que perder (ou ganhar) alguns quilos farão bem para sua autoestima, experimente inverter essa lógica: compre roupas para seu tamanho, dê um trato no cabelo (e/ou na barba). Faça as pazes com seu espelho. Você vai ver como assim sentirá estimulado a correr atrás dos seus objetivos – sejam eles quais forem.

Sobre deixar as suas melhores roupas para ocasiões especiais, eu te diria que você pode inclusive estar aproveitando mal o seu dinheiro. Já pensou que quanto mais você usa uma peça, mais barata ela se torna?

Além disso, a sua marca pessoal está sendo percebida pelas pessoas o tempo todo: seja nas situações cotidianas do seu trabalho, nas reuniões de diretoria e, até mesmo, na padaria da esquina.

Uma imagem pessoal que transmita credibilidade leva em conta os chamados 3C’s: clareza, consistência e coerência.

Pensando na consistência, as roupas que você usa em diversas ocasiões não podem ser assim tão diferentes- salvo adequações ao dress code e ao público.

Segundo Patricia Dalpra, estrategista em personal branding e gerenciamento de carreira, “é importante ter a consciência que o processo de construção e gerenciamento da marca pessoal começou ontem e termina amanhã. E como o amanhã será sempre o amanhã, ele não termina nunca”.

Comece agora mesmo tudo o que precisa ser feito e não espere mais o ano virar, ou o Carnaval acabar….

Karla Giacomet, consultora de Imagem

Publicado na Now Boarding – fevereiro/2018

Compartilhe essa história:

COMENTÁRIOS