AUTOR

TEMPO DE LEITURA

2.2 min

PUBLICADO EM

18/09/2020

O governo abriu a oportunidade para novos trajetos de trilhas serem incorporados à Rede Nacional de Trilhas de Longo Curso e Conectividade. Ontem (17 de setembro) foi publicada portaria nº 500 conjunta dos ministérios do Turismo, do Meio Ambiente (MMA) e do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) que define critérios para a adesão de novos trajetos à RedeTrilhas.

As propostas de adesão vão poder ser apresentadas à Secretaria de Ecoturismo do MMA por entidades e órgãos públicos, organizações da sociedade civil ou entes privados, cabendo à análise às Pastas signatárias da portaria.

Os trechos adicionais deverão seguir padrões da RedeTrilhas de mapeamento, identificação (símbolos de pegadas amarelas e pretas), acesso a serviços, indicação de pontos de apoio, pernoite e de interesse turístico, a fim de proporcionar mais segurança aos visitantes.

A RedeTrilhas interliga biomas de Norte a Sul do país, conectando diferentes paisagens e ecossistemas, de forma a estruturar, promover e dar visibilidade à oferta do turismo de natureza no país.

Além da ampliação das trilhas de longo curso nacionais e regionais, os resultados previstos com a portaria incluem a informatização do processo de inclusão de trechos e a manutenção de um banco de dados pelo MMA, por meio de um portal oficial em desenvolvimento.

Site

O texto também prevê parcerias para iniciativas como a instalação de sinalização (conforme manual do ICMBio), o fornecimento de equipamentos destinados à conservação de trilhas e a construção de mirantes e outras estruturas.

Atualmente, 74 trilhas fazem parte do projeto, com 3.500 quilômetros sinalizados. Entre elas, o Caminhos da Serra do Mar (RJ), a Transcarioca (RJ, foto que abre a matéria), a Transmantiqueira (RJ/MG/SP), a Rota Guarumã (PA) e o Caminho das Araucárias (RS/SC), que integram o Corredor Litorâneo; o Caminho de Cora Coralina (GO), o Caminhos do Planalto Central, o Caminho dos Veadeiros e o Caminho da Floresta Nacional de Brasília, que fazem parte do Caminhos dos Goyases; a Trilha Chico Mendes (AC), a Rota dos Pioneiros (PR) e a Transespinhaço (MG).

A RedeTrilhas lançou recentemente um site oficial, que reúne informações detalhadas de cada percurso e serve de guia aos usuários.

O projeto de estruturação da Rede, que se baseia em experiências internacionais, reúne grandes trilhas nacionais e regionais, uma acabando onde começa a outra. Assim, elas podem ser percorridas em variados espaços de tempo (uma semana, duas semanas ou até um mês), atendendo a diferentes perfis de visitantes.

Fonte: Ministério do Turismo

Compartilhe essa história:

COMENTÁRIOS