AUTOR

TEMPO DE LEITURA

2.2 min

PUBLICADO EM

05/06/2017

As linhas da Renault Oroch Dynamique 1.6 SCe não mudaram. Continua sendo uma pick-up média robusta e para quem precisa carregar até 650 kg em sua caçamba, ela cumpre bem o seu papel. A principal mudança na linha 2017 da Oroch foi mecânica.

Ganhou notáveis modificações sendo a principal delas o novo motor 1.6 16v SCe (Smart Control Efficiency) que produz 118/120 cv com torque de 16,2 kgfm a 4000rpm. Some isto a tecnologia ESM (Energy Smart Management), de regeneração de energia nas frenagens que otimiza a carga da bateria e ainda a comodidade da direção eletro-hidráulica, tudo visando a economia de combustível e desempenho.

Para tirar a prova, testamos a versão Dynamique, na cor verde esmeralda e com bancos de couro, que está sendo vendida por R$77.790. Já a versão básica Expression parte de R$ 69.990, e a automática 2.0 chega aos R$ 83.690.

Consumo

Este motor trabalha com giros mais altos privilegiando o torque e isto fez com que a diferença entre o consumo da cidade e na estrada não fosse muito diferente, ficou em torno de 8,5 a 11 km/l com gasolina, respectivamente.

Em nosso teste rodamos 491 km em um trecho misto, cidade e estrada onde a Oroch fez 10,2 km/l.

Na cidade continua ágil e silenciosa. Quase não se escuta o motor. Sua suspenção Multilink aliada com os pneus de uso misto Michelin LTX Force 215/65 R16 absorve as irregularidades das ruas com excelência e maestria.

Faltam, no entanto, a assistência de partida em rampa e o controle de estabilidade e tração, tecnologias já disponíveis em outros modelos da marca e também na concorrência. Se no dia a dia faz falta, com a caçamba carregada e com chuva é imprescindível.

Na estrada é inegável a comodidade do piloto automático, em quinta a 110 km/h o giro fica a pouco mais de 3.200 rpm. Quanto ao isolamento acústico, é apenas razoável, pois apesar da aparente boa vedação, o vento é mais audível que o rodar dos pneus e o ruído do motor.

O painel da Renault Oroch Dynamique 1.6 SCe é ergonômico e os instrumentos tem ótima visibilidade. Seu sistema multimídia é um dos mais rápidos e amigáveis do mercado. Embora venha com sensores de estacionamento a câmera de ré continua sendo vendida como opcional (R$ 480). Deveria ser item de série, afinal trata-se de uma pick-up que como todas, tem visibilidade restrita para manobras. O veículo foi cedido pela Renault do Brasil e retirado na concessionária Fórmula.

Carlos Fernando Shrappe Borges

Publicado no Aeroporto Jornal – junho/2017

Compartilhe essa história:

COMENTÁRIOS