AUTOR

TEMPO DE LEITURA

2.2 min

PUBLICADO EM

14/08/2020

Neste domingo (16 de agosto), o programa Artistas do Acervo do Museu Oscar Niemeyer (MON), abre sua versão virtual. A partir das 16h a primeira edição deste tradicional programa cultural do Museu terá um diálogo entre a artista visual Tatiana Stropp e o professor e curador Paulo Reis.

A transmissão será ao vivo pelo canal do YouTube do MON e terá como facilitador o professor, crítico de arte e pesquisador nas áreas de curadoria, performance e ações artísticas no espaço urbano, Paulo Reis.

A conversa no programa Artistas do Acervo abordará o processo criativo da artista, sua produção em tempos de pandemia e observações sobre uma das obras de Tatiana que integram o acervo do Museu. Ficará disponível ainda uma oficina orientada pela artista embasada na construção das suas pinturas.

“A essência do programa é oferecer um espaço de diálogo entre o público e os artistas, o que aumenta sua importância neste período de quarentena, quando tem o papel de instigar e motivar os visitantes virtuais que acessam o Museu a partir de suas casas”, diz a diretora-presidente do MON, Juliana Vosnika. Segundo ela, o acervo é a alma do museu e este programa permite abordar e discutir o seu conteúdo com curadores e professores, o que o torna tão importante.

As edições virtuais do programa serão mensais e as próximas terão as participações da artista e fotógrafa Milla Jung, dos designers Carol Armellini e Paulo Biacchi e da artista e professora Fernanda Magalhães. Até novembro, o tema dos encontros será “Conforto em Confronto”.

A ação faz parte das novas atividades virtuais apresentadas pelo MON desde março, após o início da quarentena.

São séries de posts temáticos, quiz interativo, mostras online, mediações a obras e exposições e oficinas artísticas, entre outras atividades.

Fonte: MON

Sobre Tatiana

Tatiana Stropp (1974), é natural de Campinas mas atualmente vive em Curitiba.

Tatiana vem desenvolvendo um trabalho em pintura de tinta a óleo em placas de alumínio, o qual a artista usa um procedimento aparentemente simples: listras de cores feitas com pinceladas contínuas. A paleta de cores resulta em diferentes listras que se sobrepõem e/ou se justapõem horizontalmente e verticalmente. A artista também incorpora dobras nas chapas de alumínio, que traz volume, ângulo e luminosidade à pintura. Tatiana concluiu o curso de Bacharelado em Pintura pela Escola de Música e Belas Artes do Paraná em Curitiba.

Compartilhe essa história:

COMENTÁRIOS