AUTOR

TEMPO DE LEITURA

1.4 min

PUBLICADO EM

05/10/2016

Jet lag é o nome dado aos sintomas provocados pela mudança brusca do fuso horário. “De forma geral, leva-se em média um dia para se ajustar a cada hora percorrida, seja para mais ou para menos”, afirma Regina Biasoli Kiyota, especialista em Análises Clínicas do Laboratório Frischmann Aisengart, de Curitiba. Algumas medidas ajudam a acelerar a readaptação e minimizar os desconfortos:

1 – Prepare-se previamente e viaje descansado. Se você tem uma agenda de negócios a cumprir, tente chegar um ou dois dias antes.

2 –Se a viagem for curta e a diferença do fuso for de até duas horas, siga sua rotina habitual, apenas adaptando as horas a mais ou a menos.

3 – Corrija os horários pelo estômago. Fique sem comer até a primeira refeição no novo horário: café da manhã ou almoço. Não estenda o jejum por mais de doze horas.

4 – Beba bastante água para diminuir o desconforto causado pelo ar seco dos aviões. Porém, evite bebidas alcoólicas e café.

5 – Evite cochilos. Durma nos voos noturnos e inicie imediatamente as atividades turísticas, mesmo se o trajeto tiver sido muito cansativo. Durma apenas no horário local.

6 – Controle a exposição à luz. Se viajar para fusos atrasados, exponha-se à luz do fim da tarde para que o corpo entenda que ainda é dia. Do contrário, acorde mais cedo.

7 – Melatonina ajuda a controlar a qualidade do sono, se tomada no horário e dose corretos. Converse com seu médico antes da viagem.

Seguindo essas dicas é possível amenizar o efeito do jet lag.

Publicado no Aeroporto Jornal – novembro/2016

Photo by Kevin Maillefer on Unsplash

Compartilhe essa história:

COMENTÁRIOS