AUTOR

TEMPO DE LEITURA

4.8 min

PUBLICADO EM

05/12/2015

Situado em Brumadinho, a 60 km de Belo Horizonte, Minas Gerais, o Instituto Inhotim é um Centro de Arte Contemporânea e Jardim Botânico. Possui uma área de 140 hectares de visitação composta de fragmentos florestais e jardins, com uma extensa coleção de espécies tropicais raras, onde estão instaladas obras de arte contemporânea de relevância internacional. Idealizado pelo empresário mineiro Bernardo Paz, o Inhotim foi aberto ao público em 2006.

A estrutura e a organização do espaço garantem um lugar singular. Além de romper com a arquitetura e o modo de exposição e visitação associados aos museus convencionais, o Instituto oferece aos visitantes a oportunidade da fruição, aproximando obras de arte e circuitos ambientais.

Arte Contemporânea

Pinturas, esculturas, desenhos, fotografias, vídeos e instalações de mais de cem renomados artistas brasileiros e estrangeiros de trinta diferentes países, formam a coleção do Instituto Inhotim. De um acervo com cerca de oitocentas obras, duzentos trabalhos encontram-se em exposição atualmente dispostos ao ar livre no Jardim Botânico do Inhotim ou exibidos em galerias.

Das 22 galerias, quatro são dedicadas a exposições temporárias: Lago, Fonte, Praça e Mata. Com aproximadamente mil m² cada, contam com grandes vãos que permitem aproveitamento versátil dos espaços para apresentação de obras de vídeo, instalação, pintura ou escultura. Bienalmente, esses espaços apresentam uma nova mostra para apresentar aquisições do Instituto e criar reinterpretações da coleção. Novos projetos individuais de artistas são inaugurados anualmente, fazendo do Inhotim um lugar em constante evolução.

As dezoito galerias permanentes foram desenvolvidas especificamente para receber obras de Tunga, Cildo Meireles, Miguel Rio Branco, Hélio Oiticica & Neville d’Almeida, Adriana Varejão, Doris Salcedo, Victor Grippo, Matthew Barney, Rivane Neuenschwander, Valeska Soares, Janet Cardiff & George Miller, Doug Aitken, Marilá Dardot, Lygia Pape, Carlos Garaicoa, Carroll Dunham e Cristina Iglesias.

Jardim Botânico

Dos 140 hectares de florestas, 42 são de jardins. Em meados da década de 1980, iniciaram-se as obras paisagísticas dos exuberantes jardins que futuramente viriam formar o Instituto Inhotim. Ao longo do tempo foram sendo adquiridas diversas espécies de palmeiras e árvores nativas brasileiras e exóticas de várias regiões do mundo, que se adaptaram muito bem na região.

Hoje, são aproximadamente cinco mil espécies. Duas famílias se destacam: a de palmeiras (Arecaceae), com cerca de mil espécies e variedades, e a dos imbés, antúrios e copo-de-leite (Araceae), com mais de quatrocentas espécies e formas – consideradas uma das maiores do mundo.

Visitas

São oferecidas gratuitamente visitas mediadas educativas para o público em geral. Ideais para aproximar o visitante daquilo que o parque oferece em Arte Contemporânea, Botânica e Meio Ambiente, acontecem em horários e locais preestabelecidos:

> A visita temática sobre arte proporciona um encontro entre o educador e o visitante para discussão sobre artistas e obras do acervo. A proposta é fazer um recorte conceitual das obras em exposição, que pode ter como pontos de partida uma galeria, um artista ou um roteiro específico dentro do parque. Com duração de 1h30, acontece aos sábados, domingos e feriados, às 14h30, saindo da recepção.

> A visita temática ambiental permite ao visitante transitar pelos jardins, conhecer parte da coleção botânica disposta paisagisticamente, além de apreciar os lagos ornamentais, as aves aquáticas e outros elementos que compõem o espaço. Com duração de 1h30, acontece aos sábados, domingos e feriados, às 10h30 (saída da Recepção) e às 14h30 (saída do Tamboril).

>A visita panorâmica proporciona uma visão geral sobre a dinâmica do Inhotim. Ao percorrer uma área do parque, a visita dá ênfase ao projeto paisagístico e às obras dispostas nos jardins. Com duração média de 1h, acontece de terça a domingo e feriados, às 11h e às 14h. O ponto de partida é a recepção de Inhotim.

Às quartas a entrada é gratuita. Terças e quintas, R$ 25,00. Sextas, sábados, domingos e feriados, R$ 40,00 (meia-entrada válida para estudantes identificados, maiores de 60 anos e parceiros). Crianças de até 5 anos não pagam.

Gastronomia

No Inhotim, os visitantes contam com várias opções de alimentação, que vão de lanches rápidos a pratos mais elaborados. O Restaurante Tamboril possui um ambiente agradável e integrado aos jardins e ao acervo de arte contemporânea da instituição. O cardápio é formado por um variado bufê de saladas e pratos quentes, extensa carta de vinhos, além de uma mesa de sobremesas com doces diversos.

Idealizado pelo designer Paulo Henrique Bicalho, o Bar do Ganso é atualmente uma extensão do Restaurante Tamboril. É uma verdadeira galeria de arte, com peças assinadas por renomados designers brasileiros, iluminação especial e ambientação que remete aos anos 1950 e 1970.

Localizado no Centro de Educação e Cultura Burle Marx, o Café do Teatro é o ambiente ideal para saborear um delicioso café, especialidade da casa. Também possui diversas opções de bebidas quentes e geladas, sanduíches, salgados e doces.

Mais amplo, o Restaurante Oiticica está localizado próximo à obra Penetrável Magic Square # 5, De Luxe. O buffet é a quilo e o menu inclui saladas e opções de caçarolas quentes.

O público pode ainda conferir outros espaços gastronômicos do Inhotim, que servem desde pizza a sanduíches naturais, salgados, pão de queijo, suco e refrigerante.

Publicado no Aeroporto Jornal – dezembro/2015

Compartilhe essa história:

COMENTÁRIOS