AUTOR

TEMPO DE LEITURA

1.7 min

PUBLICADO EM

05/07/2017

Quem já olhou para o céu à noite e disse: “que lua!”. No Deserto do Atacama, o céu é uma atração à parte e permite que a viagem não se restrinja a passeios diurnos. Aqui, três locais, com hospedagem, que vão deixá-lo de boca aberta na escuridão para ver e admirar o céu estrelado:

Deserto do Atacama

Na região com o céu mais limpo do mundo o tour astronômico é garantido. Famoso por seu alto grau de visibilidade, o Deserto do Atacama, no Chile, é parada obrigatória para os admiradores das estrelas. Ali está o único telescópio privativo sem cúpula do Atacama, construído no hotel Alto Atacama. Luzes de LED foram instaladas a 45 graus e não competem com a luz natural das estrelas. É possível ver até os anéis de Saturno e as crateras da Lua.

Pisca

Localizada no Vale Sagrado, Peru, a Vila de Pisca possui um observatório astronômico famoso que proporciona aos visitantes momentos indescritíveis ao observarem o céu do Peru por um novo ângulo. Aos visitantes interessados em astronomia uma boa pedida é se hospedar no hotel Sol y Luna, que oferece atividades culturais complementares a essa experiência como os rituais andinos.

Santa Catarina Palopó

A Guatemala tem algumas vantagens para observação estelar por estar localizada na Zona Tórrida, no trópico de Câncer e próximo a linha do Equador. É possível fazer uma observação tanto ao Norte como ao Sul e visualizar quase todas as constelações.

A partir das duas últimas semanas de outubro até os primeiros dias de abril as áreas fora da cidade, notadamente na região dos lagos, proporcionam uma observação espetacular.

O hotel Casa Palopó tem um amplo terraço para observação do céu e ainda proporciona a seus hóspedes momentos de relaxamento e renovação espiritual.

Publicado no Aeroporto Jornal – julho/2017

Compartilhe essa história:

COMENTÁRIOS