AUTOR

TEMPO DE LEITURA

2.7 min

PUBLICADO EM

05/10/2018

A Ford resolveu investir pesado em tecnologia e itens de segurança. Com isso ganhou 3 estrelas no teste de colisão e transformou o Ka em um compacto premium na nova versão Titanium. Testamos o Ford Ka Sedan 1.5 Titanium modelo 2019 na cor cinza Moscou, que custa nada menos que R$ 72.340.

Por fora o que diferencia este dos outros Kas são as rodas de liga leve aro 15 com desenho raiado, os rebatedores nos espelhos, a frente com novos faróis com o interior parcialmente em preto brilhante e os cromados na grade, nos contornos dos faróis de neblina e em um filete na parte inferior do para-choque traseiro.

No interior você dispõe de chave presencial; botão start-stop; bancos de couro; seis air-bags; banco traseiro rebatível com acesso ao porta-malas; transmissão automática de seis velocidades com modo manual e sport; do moderno e amigável sistema multimídia Sync 3 com tela flutuante de 6.5 polegadas com duas entradas usb, câmera de ré e sensor de estacionamento traseiro; direção elétrica com volante multifuncional; acabamento black-piano no centro do painel, puxadores e nas maçanetas internas das portas. Complementam os itens de segurança e conforto: o controle de estabilidade e tração e o assistente de partida em rampa.

Baixa emissão de Co2

Impulsionado pelo excelente motor três cilindros de 1.5 litro, com 136 cv quando abastecido com etanol, desempenho e economia são os pontos fortes deste carro. A transmissão é adaptativa, privilegia o consumo e as baixas emissões de CO2. Na cidade garante agilidade acima da média e na estrada há sempre reserva de potência gerando uma condução segura e econômica. O nível de ruído é baixo, resultado do uso adequado de materiais fonoabsorventes, vidros laminados especiais e de vedações de qualidade.

Contudo, você ainda está dentro de um Ford Ka e o painel de plástico duro, com linhas que remetem a gerações anteriores, lembram você disso. O quadro de instrumentos não condiz com a proposta da versão. Deveria ter uma tela LCD maior ao invés de somente três linhas de informação que dividem o espaço do computador de bordo e do piloto automático. Ao menos informa gradualmente a temperatura do motor. Não há reostato para controlar a luminosidade do painel e não há aviso quando a água do limpador do para-brisa está no fim. Descobrimos isso em uma subida de serra, com chuva. Depois de dois esguichos, a água acabou…

Consumo

Como destaque cito o eficiente sistema de partida a frio, sem tanquinho, que mesmo em temperaturas abaixo dos 10 graus funcionou com maestria e precisão.

O porta-malas possui 445l e conta com sistema pantográfico, uma raridade nos carros nacionais. Nada de alças e molas invadindo o compartimento e amaçando o que encontrar pela frente.

Neste teste rodamos 509 km em um circuito misto cidade/estrada e fizemos 8,8 Km/l com etanol.

O veículo foi cedido pela concessionária Ford Center de São José dos Pinhais.

Carlos Fernando Schrappe Borges

Publicado na Now Boarding – outubro/2018

Conheça outros carros testados pela Now Boarding aqui.

Compartilhe essa história:

COMENTÁRIOS