AUTOR

TEMPO DE LEITURA

2.1 min

PUBLICADO EM

20/02/2015

Brasileiros costumam achar que aprender espanhol é fácil por não encontrarem muitos problemas na comunicação mas por causa dessa confiança nas viagens falam mesmo é o portunhol. Essa é a opinião do diretor Superintendente da Fundação Fisk, Elvio Peralta. “A comunicação é imediata, é possível entender bem com algumas palavras chave.

No entanto, isso é mais válido no âmbito informal; quando o diálogo precisa se estender, a possibilidade de haver ruído é grande”, explica Peralta.

Cheia de conjugações, pronomes átonos e possessivos, a língua espanhola acaba parecendo mais difícil quando passa a ser estudada regularmente. “Apesar da similaridade, isso não é garantia de que o diálogo seja bem sucedido.

Precisa fazer curso de espanhol?

Nada substitui o aprendizado da língua em um curso regular, pois ele permite que o aluno aprenda a decifrar os contrastes com a língua nativa – no caso, o português”, comenta o professor. E completa: “Não conhecer a língua corretamente pode induzir a erros quando você precisa dela para os negócios, por exemplo”.

É possível notar algumas mudanças pontuais na formulação de certas construções linguísticas. Por exemplo: enquanto em português dizemos “Onde fica o supermercado?” (com o verbo ficar), em espanhol a pergunta seria “¿Dónde está el supermercado?” (com o verbo estar).

Pronomes átonos também pedem atenção especial: quase não usados no português do Brasil – sugerem uma comunicação mais formal – são regras obrigatórias na língua espanhola. Como por aqui muitos dizem “Eu vi ela”, no lugar de “Eu a vi”, muitos brasileiros acabam caindo no portunhol: “Yo vi ella”, que está inadequado. Em qualquer país cuja língua materna seja o espanhol, todos dizem “Yo la vi”.

Falar espanhol na viagem

Argentina, Chile, Peru, entre outros, estão entre os destinos favoritos dos brasileiros. Entretanto, cada país tem suas particularidades e é essencial conhecer a cultura do local a ser visitado para não cometer gafes.

O mesmo vale para os falsos cognatos, palavras/expressões que, apesar de parecidas em dois idiomas, tem significados diferentes e, muitas vezes, antônimos. “É preciso estar atento a esses pontos, mesmo em diálogos curtos”, finaliza o professor.

Lista de falsos cognatos que você deve saber:

AderezoTempero
BotiquínCaixa de primeiros socorros
CenaJantar
ComisarioDelegado
CubiertoTalher
ExquisitoRequintado/Saboroso
PropinaGorjeta
SitioLocal
TazaXícara
VasoCopo

Publicado no Aeroporto Jornal – fevereiro/2015

Compartilhe essa história:

COMENTÁRIOS