AUTOR

TEMPO DE LEITURA

1.7 min

PUBLICADO EM

05/03/2014

Famosa pelos parques mágicos da Walt Disney World e pela enorme variedade de lojas e outlets, Orlando, na Flórida, nos Estados Unidos, também tem atraído outro tipo de visitantes, além das tradicionais famílias: os casais em lua de mel. Esses turistas buscam por momentos de lazer e alegria, num dos pontos turísticos mais visitados do mundo. As casas que a Temporada em Orlando, empresa brasileira especializada nesse mercado, oferece são ideais para os recém-casados. “Os casais acabam preferindo o conforto e a privacidade da residência, até para já experimentarem o novo modo de vida”, explica o CEO da Temporada em Orlando, Wendel Ferrari.

E este foi exatamente o caso do executivo. Ferrari decidiu investir nesse negócio após passar a lua de mel em Orlando com a esposa numa dessas casas.

Na ocasião, ele precisou fazer todo o trâmite da locação diretamente com uma empresa americana e percebeu que o sistema precisava de algo mais personalizado e que transmitisse segurança aos clientes brasileiros. “Esse estilo de acomodação é perfeita para os casais, pois permite que eles fiquem à vontade, sem precisar se preocupar com outras pessoas, que encontrariam caso estivessem hospedados em um hotel”, afirma o empresário. “Além disso, ficar numa casa propicia momentos únicos de intimidade, como poder ficar de pijama até tarde, tomar café da manhã no horário que for mais conveniente para o casal, usar a piscina privativa da casa também em qualquer horário, entre outros benefícios, como experimentar o verdadeiro american way of life”, detalha Wendel.

Hoje, a empresa coloca à disposição de outros turistas brasileiros sessenta casas de alto padrão, mobiliadas, com piscina privativa, localizadas em condomínios fechados em Kissimmee e cidades no entorno, com atendimento totalmente personalizado e suporte 24 horas nos Estados Unidos. As casas têm entre três e seis quartos, com aluguéis semanais a partir de US$ 1.146.95.

Publicado no Aeroporto Jornal – março/2014

Compartilhe essa história:

COMENTÁRIOS