AUTOR

TEMPO DE LEITURA

2.2 min

PUBLICADO EM

24/11/2020

A Universidade de Cambridge, no Reino Unido, denunciou que os dois cadernos do cientista Charles Darwin (1809-1882) que estão desaparecidos há cerca de 20 anos foram roubados de sua biblioteca.

O naturalista britânico esboçou a “árvore da vida” em um dos cadernos, que foi o grande símbolo de sua teoria da evolução.

Os cadernos foram vistos pela última vez em novembro de 2000, após um “pedido interno” para removê-los de um depósito para serem fotografados. A Universidade só percebeu o desaparecimento em uma verificação de rotina dois meses depois.

“Revisamos o que aconteceu na época e demos um passo para trás do que havia se tornado um entendimento comum de que os cadernos haviam sido mal arquivados. Relutantemente, decidi que essa não era a conclusão certa. Esses cadernos provavelmente foram roubados”, disse Jessica Gardner, bibliotecária da Universidade em entrevista à emissora “BBC”.

A Universidade lançou um apelo público para tentar encontrar as relíquias, que valem milhões de libras esterlinas.

No início de 2020, Gardner liderou uma força-tarefa entre as prateleiras da biblioteca para tentar encontrar os cadernos de Darwin. A missão não era nada fácil, já que o local é lar de milhares de conteúdos, entre mapas, manuscritos e outros objetos.

A polícia local foi informada sobre o desaparecimento dos cadernos. O caso também foi adicionado ao arquivo da Interpol de obras de arte roubadas.

Os cadernos têm o tamanho de um cartão postal, mas Gardner acredita que ainda é possível encontrá-los. No entanto, uma busca completa nas prateleiras e depósitos da universidade deve durar por volta de cinco anos.

“Existem bons exemplos de coisas que foram encontradas, graças à ajuda do público. Portanto, eu realmente apelaria para ex-funcionários, pesquisadores, qualquer pessoa que pode ter informações. É possível que eles estejam debaixo da cama de alguém que descobriu que não pode vendê-los ou que estão apenas os segurando”, disse Gardner.

Qualquer pessoa que tenha informações sobre a localização dos cadernos de Darwin podem entrar em contrato com a biblioteca da Universidade de Cambridge através do e-mail manuscriptappeal@lib.cam.ac.uk.

Em 1837, Darwin voltou de uma viagem pelo mundo a bordo de um navio científico. O biólogo desenhou uma “árvore da vida” que se tornou a base de sua teoria da seleção natural. Há exatamente 161 anos, o britânico publicou o livro “A Origem das Espécies”.

Fonte: Ansa

Foto: Ansa/Reprodução

Compartilhe essa história:

COMENTÁRIOS