AUTOR

TEMPO DE LEITURA

1.5 min

PUBLICADO EM

23/10/2020

A União Europeia atualizou hoje a lista de países não pertencentes ao bloco considerados seguros para permitir a entrada de cidadãos nos territórios europeus. O Brasil continua de fora da lista.

O Conselho da UE recomendou a retirada gradual das restrições de viagens não essenciais nas fronteiras externas para nove países, seis a menos do que a lista anunciada em julho passado. São eles: Austrália, Japão, Nova Zelândia, Ruanda, Singapura, Coreia do Sul, Tailândia e Uruguai.

A China, incluindo as regiões administrativas especiais – Hong Kong e Macau -, também foram incluídas, mas sujeitas a confirmação de reciprocidade, ou seja, terão que reabrir as suas fronteiras à UE.

Os cidadãos de Andorra, Mônaco, San Marino e do Vaticano são considerados residentes do bloco e, portanto, estão na lista permitida.

A atualização foi feita com base na tendência das curvas epidemiológicas e nas medidas de contenção e exclui Argélia, Montenegro, Macedônia do Norte, Marrocos, Geórgia e Tunísia. O Brasil, Estados Unidos, Rússia e Índia, com números ainda alarmantes do novo coronavírus (Sars-CoV-2), continuam de fora.

Segundo nota oficial, para a elaboração da lista de países foram determinados critérios como o número de casos de contágio nos últimos 14 dias – e por cada 100 mil habitantes – ser idêntico ou abaixo da média da UE, haver estabilização ou redução de tendência de novos casos neste período em comparação com os 14 dias anteriores e a resposta em termos globais à pandemia, tendo em conta aspectos como os testes realizados, medidas de contenção, vigilância e tratamentos.

Fonte: Ansa

Compartilhe essa história:

COMENTÁRIOS