AUTOR

TEMPO DE LEITURA

1.4 min

PUBLICADO EM

11/08/2020

A pandemia do Covid-19 faz vítimas no setor empresarial. Levantamento feito pela Quist Investimentos, especializada em reestruturação de dívidas e assessoramento de reorganização de empresas em dificuldades, aponta que o setor de turismo é um dos que está mais suscetível à recuperação judicial nos próximos meses.

Com queda do faturamento de 71% em abril, o setor aéreo é apontado como o segundo no ranking de probabilidade de virem a pedir recuperação judicial. O primeiro, é o setor automotivo (fabricantes de peças e componentes) que teve retração de 88,5% em abril. O setor do turismo, com tombo de 54,5% em abril, vem em quarto lugar, seguido por serviços de hospedagem e alimentação que tiveram retração de 47,7% há quatro meses.

“Mesmo com a retomada gradual experimentada no mês de maio, estes setores tiveram encolhimento muito profundo e terão muita dificuldade de sair ilesos da crise, mesmo que a economia ganhe fôlego nos próximos meses”, Douglas Duek, CEO da Quist.

O levantamento da Quist vê forte impacto da pandemia no setor editorial (43,4% de queda), na fabricação de produtos têxteis (-38,6%), fabricação de móveis (-36,7%), serviços para as famílias (-31,7%) e fabricação de máquinas e equipamentos (-30,8%). “Vamos assistir a uma avalanche de pedidos recuperação nos próximos meses nestes setores, com o prolongamento da crise”, avalia o executivo, completando que “muita gente ainda está buscando alternativas para capital de giro, mas a situação deve se agravar com o decorrer do tempo”.

Fonte: Assessoria de Imprensa

Compartilhe essa história:

COMENTÁRIOS