Aquela vontade de viajar, sair de casa, espairecer, está crescendo e, aos poucos, podemos ir planejando nossas viagens. Os destinos estão preparados para receber os turistas brasileiros, seguindo protocolos e exigindo comportamento adequado de seus visitantes. Viajar pelo Brasil é a opção na volta às viagens, mesmo porque o dólar está nas alturas e muitos países ainda mantém restrições para receber estrangeiros. Então, pense no Tocantins para sua próxima viagem que oferece várias possibilidades de passeios.

A flexibilização do isolamento social tem levado prefeituras, associações, e empresários tocantinenses a se organizarem para atender os seus visitantes.

Cânion Encantado. Foto: Thiago Sá

A Agência do Desenvolvimento do Turismo, Cultura e Economia Criativa (Adetuc) conduziu várias reuniões, virtuais e presenciais, para orientar a retomada do turismo, elaborou protocolos e criou o selo TO Seguro, concedido aos estabelecimentos que estão cumprindo as regras de segurança estabelecidas.

Conheça os roteiros que Tocantins oferece.

Jalapão

A reabertura das atividades da Região Turística Encantos do Jalapão era uma das mais aguardadas. O município de São Félix voltou a receber viajantes no mês de setembro, enquanto Mateiros, Ponte Alta (foto da Pedra Furada, de Emerson Silva, que abre a matéria) e o Parque Estadual do Jalapão, administrado pelo governo do Estado, foram oficialmente abertos ao público na última semana.

Técnicos das superintendências de Turismo e Cultura estiveram na região para orientar os empresários locais na adoção dos protocolos de segurança em hospedagens, restaurantes, atrativos e lojas/associações de artesanato, sendo que alguns empreendimentos receberam de imediato o selo TO Seguro e outros foram orientados sobre as adequações a serem implementadas.

Já é possível visitar a região e usufruir de suas belezas singulares, como as Dunas, a Cachoeira da Velha e os diversos fervedouros, rios, quedas d’água, formações rochosas, como a Pedra Furada. Porém, a partir de agora, para controlar o fluxo turístico será exigido agendamento prévio, feito exclusivamente por guia/condutor de turismo ou agência.

Com a reabertura do Jalapão aos turistas, o paulista Antônio Foltran retornou à região pela terceira vez. Amante do ecoturismo e acostumado a viajar sozinho pelo Brasil e outros países da América do Sul em picape adaptada, ele afirma que a dificuldade de acesso demanda preparo, mas as sensações vivenciadas em cada atrativo compensam. “Se você me perguntar se prefiro Machu Picchu, no Peru, ou o Jalapão, minha resposta é Jalapão”, diz com firmeza.

Serras Gerais

Rio Azuis. Foto: Tharson Lopes

Também a Região Turística das Serras Gerais está retomando suas atividades, após a elaboração de protocolo de segurança, uma ação que envolveu as prefeituras e a Associação de Desenvolvimento do Turismo Sustentável e Produção Associada de Serras Gerais do Tocantins (Assegtur), com apoio da Adetuc e demais parceiros.

A empresária e diretora executiva da entidade, Fernanda Castro, lembra que, além das normas gerais, cada agência e operadora tem seus próprios protocolos. “As propriedades particulares têm seguido corretamente as orientações”, afirma, confirmando que os turistas estão retornando à região. “Temos muitos agendamentos. As pessoas se cansaram de ficar em casa”, comemora.

Localizada no sudeste do Tocantins, reconhecida pela riqueza em belezas naturais, lagos, cachoeiras, grutas, além da forte tradição histórico-cultural, a Região das Serras Gerais conta com nove municípios com atividades turísticas: Almas, Arraias, Aurora do Tocantins, Dianópolis, Natividade, Pindorama, Rio da Conceição e Taguatinga.

Em Aurora, a retomada foi no dia 4 de setembro por meio de decreto incluindo o Rio Azuis, um dos menores do mundo e com estrutura de pousadas e restaurantes. Limitação na quantidade de pessoas nos pontos de banho e nas hospedagens, bem como uso de máscara e álcool em gel estão entre as regras.

Em Almas, a 310 km de Palmas, o Cânion Encantado foi reaberto ao público no último dia 7, com sistema de gestão de segurança implantado e em pleno funcionamento. “A visitação é permitida somente com guia ou condutor ambiental, sendo que capacitamos 105 condutores entre os dias 27 de setembro e 3 de outubro”, explica o empresário Nilton Roversi. A região possui quatro quedas d’água simultâneas com mais de 70 metros de altura, trilhas, mirantes e piscinas naturais.

Cantão

Parque do Cantão. Foto: Manoel Junior

A Região Praias e Lagos do Cantão envolve os municípios de Araguacema, Caseara, Lagoa da Confusão e Pium, além da Área de Proteção Ambiental (APA) da Ilha do Bananal, o Parque Estadual do Cantão, o Parque Nacional do Araguaia e o Parque Indígena do Araguaia. Ali, o destaque é a vegetação singular, por ser área de transição entre a Amazônia e o Cerrado, com lagos, rios, trilhas.

No Cantão também há preocupação em relação a pandemia. O empresário Leonardo Azevedo, que também integra a Instância de Governança da Região, conta que o protocolo da sua empresa está implantado após meses de estudos e a parceria da Adetuc. Segundo ele, a procura pelos turistas ainda é discreta, mas retornando aos poucos.

Seleucia Fontes/governo do Tocantins