AUTOR

TEMPO DE LEITURA

1.6 min

PUBLICADO EM

18/05/2020

Hoje (18 de maio), Portugal deu mais um passo no processo de abertura gradual da economia e da vida social. Coincidindo com o Dia Internacional dos Museus, esta nova fase, será marcada pela abertura, não só dos museus, como também de todos os outros equipamentos culturais, como monumentos, galerias de arte, centros interpretativos, palácios e igrejas. Começam a ficar abertos restaurantes, cafés, pastelarias, esplanadas e estabelecimentos comerciais até 400 metros quadrados. Portugal lançou, também, o selo “Clean & Safe”.

Em 4 de maio abriram comércios locais, as livrarias, os cabeleireiros, os institutos de beleza, as bibliotecas, as atividades náuticas, os campos de golfe, os táxis, os rent-a-car e alguns serviços públicos e transportes.

Mas continuam valendo o uso obrigatório de máscara, manutenção da distância mínima de dois metros entre pessoas, condições para a higienização frequente das mãos de colaboradores, visitantes ou clientes, bem como das superfícies e espaços, passando a existir limitações na sua lotação. Nos restaurantes e similares, a ventilação e renovação frequente do ar serão aspetos prioritários e serão retirados das mesas todos os elementos decorativos. Aconselha-se também a reserva antecipada de lugar e os pagamentos deverão ser realizados preferencialmente por processos sem contato, como cartões de débito e crédito.

No turismo, Portugal criou o selo “Clean & Safe”, que distingue as atividades turísticas que asseguram o cumprimento de requisitos de higiene e de limpeza para prevenção e controlo da Covid-19 e de outras eventuais infeções de acordo com as recomendações da Direção-Geral da Saúde. O selo vale para toda a cadeia de valor do turismo, incluindo, hotéis, alojamento local (aluguel de temporada), empresas de animação turística e restaurantes, que paralelamente implementaram protocolos específicos para as diferentes serviços.

Fonte: Assessoria de Imprensa

Compartilhe essa história:

COMENTÁRIOS