AUTOR

TEMPO DE LEITURA

2.9 min

PUBLICADO EM

02/09/2020

A retomada da economia no setor do turismo também foi tema da reunião da Frente Parlamentar da Assembleia Legislativa do Paraná na tarde de hoje (2 de setembro) e durante o debate foi revelado como a Nota Paraná será utilizada para impulsionar o turismo interno no Estado.

Marcelo Silva, guia de turismo de Foz do Iguaçu, contou a experiência que tem tido nesses cinco meses sem condições de trabalho. Sem perder a esperança de dias melhores, relatou que a pandemia afetou não apenas a sua saúde financeira, mas também a mental. “Estou me virando como posso para garantir o sustento da minha família, porque, mesmo depois da reabertura das Cataratas, 98% dos turistas ainda não retornaram. Ainda não houve a retomada. Nós, guias de turismo profissionais, aguardamos a abertura das fronteiras para a verdadeira retomada”, disse.

A mesma opinião do deputado Soldado Fruet (PROS), que voltou a pedir uma ajuda financeira por parte do governo do Estado para os trabalhadores autônomos do setor de turismo. “As três fronteiras precisam ser reabertas com urgência. Quase cem por cento dos guias aqui de Foz estão desassistidos. Muitos até passando fome. Os governos precisam se mobilizar”. 

Assistência social

A deputada Luciana Rafagnin (PT) acha que a própria Frente Parlamentar pode contribuir para isso. “Precisamos nos unir nessa luta com propostas que sejam eficazes para garantir a sobrevivência dos guias de turismo”.

João Jacob Mehl, diretor-presidente da Paraná Turismo, comentou que nestes cinco meses a autarquia deixou a função de promotora de turismo para atuar na assistência social como uma forma de contribuir com os empresários e com os representantes do setor. Mas ele deu uma boa notícia aos participantes da reunião: “Este feriado que vem pela frente, nos anima. Entrei em contato com alguns hotéis do Estado e soube que estão lotados, seguindo todos os protocolos sanitários”.

O setor trabalha duro para garantir segurança aos turistas. Governo, iniciativa privada e Secretaria da Fazenda incentivam a regionalização do turismo, que tinha números muito animadores em 2019 e começo de 2020.

Nota Paraná

O diretor-presidente da Invest Paraná, Eduardo Bekin, disse que, após cinco meses de confinamento, a tendência é que a população queira viajar. E para incentivar o turismo regional, há um grande programa sendo elaborado. “Pretendemos utilizar recursos do Nota Paraná no turismo com R$ 10 milhões já de início, que deveriam ir para os sorteios, mas indo para os incentivos ao turismo no Estado. Vamos entregar o dinheiro na mão da população para incrementar o turismo”, adiantou.

Se o perfil do turista mudou, o setor precisa se adaptar a essas transformações. Atualmente, quem visita um ponto turístico, observa se há preocupação com a sustentabilidade e aproveita para usar a tecnologia para relatar a experiência no local. Ele não viaja apenas para contemplar. E com a pandemia, hoje tem mais um diferencial: esse turista procura lugares que ofereçam segurança sanitária também. “Por isso, estamos capacitando os municípios para esse novo momento. Seguindo as orientações do Ministério do Turismo sobre os protocolos sanitários. Um turismo regional pé no chão”, destacou Aldo César Carvalho, diretor de Marketing da Paraná Turismo.

Fonte: Assembleia Legislativa do Paraná

Compartilhe essa história:

COMENTÁRIOS