AUTOR

TEMPO DE LEITURA

1.1 min

PUBLICADO EM

25/06/2020

A pandemia do novo coronavírus (Sars-CoV-2) já causou prejuízos de “mais de 40 milhões de euros” no Museu do Louvre, informou o presidente da entidade, Jean-Claude Martinez, ontem (24 de junho).

O prejuízo, equivalente a cerca de R$ 240 milhões, foi por conta da queda de arrecadação com bilheteria, aluguel de espaços e “renda variada”. Para enfrentar esse momento, Martinez anunciou um “plano de transformação” e uma “democratização cultural” até os Jogos Olímpicos de Paris de 2024.

O fechamento por conta da pandemia da Covid-19 ocorreu no dia 13 de março e sua reabertura será apenas no próximo mês. Mas, os efeitos causados pelas restrições da crise sanitária devem ser sentidas ainda nos próximos anos.

“Vamos depender da frequência de visitas neste verão e no outono, mas sabemos que serão três anos de visitas em nível mínimo. Perdemos 80% do nosso público porque 75% dos nossos visitantes são estrangeiros. Teremos, no máximo, cerca de 20% a 30% das nossas visitas no verão, em relação à última. No máximo, teremos 10 mil visitantes por dia”, acrescentou.

Considerado o museu mais visitado do mundo, o Louvre vinha batendo recordes de visitantes, com números entre 9,6 milhões e 10 milhões de pessoas. 

Fonte: Ansa

Photo by Chris Karidis on Unsplash

Compartilhe essa história:

COMENTÁRIOS
  1. o poder do chá de sumiço livro 10 de dezembro de 2020 at 17:38 - Reply

    Gostei muito do seu artigo, parabéns. 6443577