AUTOR

TEMPO DE LEITURA

2.6 min

PUBLICADO EM

02/04/2020

Dia 3 de abril, lança no Youtube o documentário “Museu de Arte Sacra de São Paulo – Muito Prazer!”. O museu fechou as portas físicas para evitar a propagação do covid-19 mas se abre ao universo digital. O filme poetiza o espaço e a sua história em 30 minutos.

O documentário promete depoimentos de pessoas que têm laços de carinho com a instituição e relatos históricos. Tudo com a sensibilidade e direção do artista multimídia Ricardo Van Steen. Assista ao trailer:

A artista plástica Elisa Stecca, que participa do filme, comenta sobre as peças expostas: “cada artista tem uma concepção do que é a luz”. O Museu de Arte Sacra de São Paulo (MAS/SP) é uma das maiores coleções de arte barroca do Estado de São Paulo.

No Youtube da instituição também há vídeos de exposições temporárias que passaram por lá. Todo o conteúdo disponibilizado foi pensado com recursos de acessibilidade aos deficientes auditivos.

Paralelamente, o MAS/SP libera acesso gratuito a diversos catálogos de exposições e livros na sua página no Issuu. Boa leitura e bom filme!

O Museu

O Museu de Arte Sacra de São Paulo é fruto de um convênio celebrado entre o Governo do Estado e a Mitra Arquidiocesana de São Paulo, em 28 de outubro de 1969 e sua instalação data de 29 de junho de 1970. A partir desta data, o Museu de Arte Sacra de São Paulo passou a ocupar a ala esquerda térrea do Mosteiro de Nossa Senhora da Imaculada Conceição da Luz e a antiga Casa do Capelão, antes administração, e onde, desde 1999, está exposto o acervo de presépios do museu.

A parte mais antiga do complexo foi construída sob orientação de Frei Antônio de Santana Galvão para abrigar o recolhimento das irmãs concepcionistas, função esta que também se mantém até hoje.

O acervo do museu começou a ser formado por Dom Duarte Leopoldo e Silva, primeiro arcebispo de São Paulo, que a partir de 1907 começou a recolher imagens sacras de igrejas e pequenas capelas de fazendas que sistematicamente eram demolidas após a proclamação da República. Na década de 1970, foi possível ampliar significativamente esse acervo.

Atualmente, as principais atribuições do Museu de Arte Sacra de São Paulo são: recolher, classificar, catalogar e expor convenientemente objetos religiosos cujo valor estético ou histórico recomende a sua preservação; expor permanente, pública e didaticamente seu acervo; promover o treinamento, a capacitação profissional e a especialização técnica e científica de recursos humanos necessários ao desenvolvimento de suas atividades; incentivar e apoiar a realização de estudos e pesquisas sobre arte sacra e história da arte; promover cursos regulares, periódicos ou esporádicos de difusão, extensão e de treinamento sobre temas ligados a seu campo de atuação.

Compartilhe essa história:

COMENTÁRIOS