AUTOR

TEMPO DE LEITURA

3.4 min

PUBLICADO EM

26/11/2020

Dez Estados estão certificados com o selo Safe Travels do Conselho Mundial de Viagens e Turismo (WTTC): Alagoas, Ceará, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Santa Catarina e São Paulo. O recebimento do selo é um reconhecimento pela adoção de protocolos de biossegurança contra o novo coronavírus e garante que os Estados adotam protocolos globais de saúde e higiene no contexto da pandemia.

Os pré-requisitos para a obtenção do selo, que tem o apoio da Organização Mundial do Turismo (OMT) e de cerca de duzentas grandes empresas do setor em todo o mundo, são atualizados conforme as informações disponíveis sobre a Covid-19. A marca segue recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS) e do Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), agência do Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos Estados Unidos.

A iniciativa se soma a ações desenvolvidas no Brasil pelo Ministério do Turismo, que confere o Selo Turismo Responsável a atividades e profissionais que seguem medidas de prevenção à doença.

Lançado em junho passado, o selo do MTur já soma quase 24 mil adesões, com destaque para agências de turismo, meios de hospedagem, guias de turismo, transportadoras turísticas e cafeterias, bares e similares, entre outros.

O Selo

O ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, reforça a necessidade de se proporcionar segurança a visitantes. “A garantia de segurança sanitária é uma das nossas prioridades na retomada do turismo. Cada vez mais pessoas que estão retomando viagens buscam informações sobre medidas de prevenção, e a grande adesão ao Selo Turismo Responsável mostra que estamos no caminho certo para alcançar a plena recuperação do setor”, avalia.

O Safe Travels foi criado pelo WTTC para inspirar a confiança de viajantes e impulsionar a retomada do turismo. Gloria Guevara, presidente e CEO da entidade, destaca vantagens do reconhecimento. “À medida que a popularidade do selo continua a crescer, os viajantes serão mais facilmente capazes de reconhecer os destinos em todo o mundo que adotaram estes importantes protocolos globais”, observa.

A importância de cuidados no setor pode ser medida por um levantamento realizado pela Elo/TRVL Lab, uma parceria entre a empresa de pagamentos, o site Panrotas e a consultoria Mapie. Segundo o estudo, seis em cada dez brasileiros consideram fundamental o cumprimento de protocolos sanitários durante viagens. A pesquisa também aponta que, ao escolher hotéis, mais de 82% dos consumidores acham essencial a adoção de medidas preventivas.

Turismo Responsável

Os cinco Estados que lideram em adesão ao Selo Turismo Responsável do MTur são: São Paulo (4.708), Rio de Janeiro (3.552), Minas Gerais (2.116), Bahia (1.810) e Rio Grande do Sul (1.554).

Para solicitá-lo, é preciso estar com situação regular junto ao Cadastur, o cadastro oficial de prestadores de serviços turísticos. O registro no sistema é rápido, gratuito e pode ser feito online, clicando aqui. http://cadastur.turismo.gov.br/hotsite/#!/public/capa/entrar

Depois, basta acessar o site do projeto  , ler as orientações e aderir à autodeclaração de que atende aos critérios determinados. O solicitante, então, é encaminhado a uma área do portal onde pode realizar o download da marca para impressão. Também totalmente gratuito, o selo, desenvolvido em parceria com o trade turístico e chancelado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), deve ser afixado em local de fácil acesso ao cliente.

Ele contém um QR Code, que permite consultar as medidas adotadas por empreendimentos e profissionais, além de denunciar descumprimentos. Na página da iniciativa, há ainda um conjunto de recomendações ao viajante, que também deve contribuir com ações preventivas. O selo está disponível para quinze atividades, como meios de hospedagem, parques temáticos, restaurantes, centros de convenções, feiras, exposições e guias de turismo, entre outros.

Fonte: Ministério do Turismo

Compartilhe essa história:

COMENTÁRIOS