Foi descoberto um tesouro pré-histórico na Amazônia Colombiana. No sul, da Colômbia entre os departamentos de Guaviare e Caquetá (localizado na Amazônia colombiana), está o Parque Nacional Sierra de Chiribiquete, um lugar que tem atraído a atenção por recentes descobertas de novos pictogramas capturados em paredes das montanhas e dos planaltos da tabela que compõem os seus 27 mil km².

São pinturas de jacarés, onças, chifres de veado e figuras humanas que estão na base das colinas, dando-lhes proteção contra o tempo. As imagens estão localizadas em três paredes e estimativas apontam que podem ter até vinte mil anos de idade.

A descoberta foi feita pelo fotógrafo colombiano Francisco Forero Bonell, que é também um dos criadores do Ecoplanet, entidade cuja missão é promover o estudo e divulgação da riqueza natural da Colômbia. As pinturas foram encontradas em julho de 2014. Estima-se que estão em 36 abrigos de pedras diferentes.

Pinturas

As pinturas são atribuídas aos índios Karijonas, um grupo étnico do Caribe que, até a data, continuam a habitar a região amazônica. Apesar da descoberta há um ano, o anúncio só foi realizado recentemente, pois os especialistas estavam validando as descobertas. Um dos especialistas que analisaram as imagens foi Fernando Urbina Rangel, professor emérito da Universidade Nacional da Colômbia e especialista em literatura indígena. Cientistas encontraram evidências abundantes de fogões de carvão, bem como restos de ossos e pedras afiadas. Por esta razão, eles concluíram que a terra não era um local de habitação, mas um lugar sagrado onde foram realizados os rituais.

Alguns dos pictogramas retratam cenas de caça ou de guerra e pessoas que protegem seu ambiente natural. Os testes realizados em laboratórios na Colômbia, da Espanha e dos Países Baixos, mostraram que a pintura nas paredes era feita de material mineral, especialmente o dióxido de compostos de ferro.

Na Colômbia existem vários locais antigos, como:

  • Lost City: No Parque Nacional Natural Sierra Nevada, em Santa Marta, no departamento de Magdalena, está a Cidade Perdida ou Teyuya Parque Arqueológico, o berço dos Tayrona, povo indígena da cultura pré-colombiana. Sua descoberta foi feita em 1976 por um grupo de pesquisadores, mas sua cultura desapareceu com a conquista espanhola. Hoje, quatro comunidades indígenas vivem na área: Kogi, Arhuaco, Wiwa e Kankuamo.
  • St. Augustine: o Parque Arqueológico de San Agustín, localizado no departamento de Huila, foi declarado Património Mundial pela Unesco em 1995. Com 110 anos de descoberta, é conhecido por suas mais de 500 estátuas imponentes esculpidas em pedra

Publicado no Aeroporto Jornal – outubro/2015