AUTOR

TEMPO DE LEITURA

1.8 min

PUBLICADO EM

05/09/2017

Pedro Kempe, presidente da ABAV-PR

A internet é um território democrático e quando se trata de comprar uma viagem, a internet é uma grande aliada para obter informações. Mas, nem sempre, realizar a compra da viagem pelas agências de turismo on-line é a melhor opção.

A primeira diferença está na personalização e no atendimento. Os canais on-line não conseguem oferecer um produto e/ou serviço diferenciado. Já  as agências de viagens conseguem manter um contato a longo prazo, permitindo a construção de um relacionamento com o passageiro e a viagem mais adequada a seu perfil. 

O agente de viagem também é um consultor. Ou seja, ao longo de sua trajetória profissional reúne conhecimento sobre destinos, viaja e consegue oferecer algo com propriedade para seu cliente. Afinal, construir o “pacote” de viagens é um serviço que exige prática e especialização, conhecimento das melhores opções de hoteis e adaptações para as necessidades do viajante, com segurança, informativos de saúde e muito mais. 

Imprevisto

Custos. Ora, o setor do turismo é feito de bons relacionamentos e, com eles, vêm as vantagens comerciais de parceiros. Com as agências de viagens também há promoções, parcelamento, possibilidades de descontos e muito mais. Além disso, as agências de viagens fazem parte de um setor econômico e trocam experiências em entidades como a ABAV-PR, onde os profissionais são qualificados para prestar o melhor serviço e sabem otimizar as viagens e fazer boas relações de custo x benefício. 

Outro ponto interessante é que, acontecendo algum imprevisto durante a viagem, o passageiro tem sempre a quem recorrer. O seu agente pessoal vai te confiar seu número celular, para que você ligue em qualquer situação de emergência. Em situações difíceis, tudo o que as pessoas querem é alguém que esteja comprometido e que resolva seu problema. Confie sua viagem num agente Abav e saiba que está tratando com um profissional de viagens.

Publicado na Now Boarding – setembro/2017

Compartilhe essa história:

COMENTÁRIOS