AUTOR

TEMPO DE LEITURA

1.8 min

PUBLICADO EM

19/06/2020

O GRU Airport e a Dahua Technology se uniram e instalaram câmeras térmicas com calibrador black body no Aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos.

O objetivo é identificar passageiros com temperatura elevada (acima de 37,8º), o que pode significar presença do coronavírus. Esta tecnologia permite maior precisão na indicação da temperatura corporal das pessoas, com margem de 0,3°C.

O diferencial do equipamento instalado no Aeroporto de Guarulhos é a fonte de calibração constante e em tempo real para a câmera, chamada black body.

5 mil passageiros a cada meia hora

Aeroportos na Espanha, Turquia, Chile, Argentina e Colômbia contam com o mesmo equipamento que também está em funcionamento no Metrô de Salvador, desde o dia 1º de junho.

Com funcionamento ininterrupto todos os dias da semana, as câmeras estão instaladas no portão de embarque do Terminal 2, que concentra 90% do fluxo de voos e passageiros de todo o aeroporto.

No Terminal 3, que responde pelo restante das operações, os passageiros têm a temperatura corporal medida por paramédicos contratados pela GRU Airport, no portão de embarque.

Por meio de um monitor, agentes da GRU Airport acompanharão toda a operação. Se um passageiro for identificado com temperatura superior a 37,8°C será direcionado ao posto médico do aeroporto para receber atendimento e instruções.

As câmeras com calibrador especial da Dahua Technology operam com o uso de inteligência artificial e analisam algoritmos que medem a temperatura proporcional à quantidade de raios infravermelhos emitidos por uma pessoa.

Assim, é possível medir a temperatura de até cinco mil passageiros em apenas 30 minutos. Utilizando um termômetro convencional, a análise dos viajantes levaria 5 horas.

Aferir a temperatura corporal antes do embarque por meio de câmera térmica é uma das medidas que a GRU Airport oferece aos seus passageiros como boa prática contra a disseminação do novo coronavírus.

Diversas outras recomendações da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) estão sendo seguidas pela concessionária para o combate e prevenção à doença no Aeroporto Internacional de São Paulo.

Fonte: Assessoria de Imprensa

Compartilhe essa história:

COMENTÁRIOS