AUTOR

TEMPO DE LEITURA

2.2 min

PUBLICADO EM

05/07/2009

Quem já está praticamente de malas prontas, mas não pensou na saúde e bem-estar durante a viagem, deve reservar
espaço para os medicamentos que não podem faltar. “Feriados e férias são sempre encarados como um período
de descanso e lazer. Mas é justamente nesses momentos em que baixamos a guarda, que ficamos mais vulneráveis a
acidentes. Saiba quais são 7 medicamentos para colocar na bagagem

Desde uma intoxicação alimentar até eventos mais graves”, diz o doutor Rafael Munerato, cardiologista e diretor técnico do Hospital Santa Paula, de São Paulo.

O especialista chama atenção para a necessidade de se levar principalmente os remédios de uso contínuo juntamente
com a receita médica e anotações dos horários a serem tomados. “Nenhum medicamento deve ser comprado nem
usado sem prescrição médica. Algumas pessoas podem ter complicações até mesmo com substâncias utilizadas por
crianças. Outro cuidado importante é não tomar por conta própria um medicamento prescrito em algum episódio
anterior. Nem reaproveitar um medicamento com prazo de validade vencido”.

O que levar

Para prevenir contratempos, o médico aponta as sete classes de medicamentos mais importantes para quem precisa se
cuidar durante as férias:

  1. Analgésicos e antitérmicos: “A Dipirona (genérico) e o Paracetamol (genérico) são exemplos desta classe de medicamentos usada para reduzir a dor de qualquer origem (inclusive dor de cabeça) e a febre, que pode estar presente em infecções virais ou
    bacterianas”.
  2. Anti-inflamatórios: “A Nimesulida (genérico) é um exemplo dessa ampla classe de medicamentos usados também para alívio das dores em geral, muito usada em contusões musculares e torções”.
  3. Antialérgicos: “Os lançamentos mais recentes não apresentam o efeito colateral da sonolência. Um exemplo dessa classe é a Fexofenadina (genérico), mais conhecido comercialmente como Allegra. São usados para quadros alérgicos como rinites, coceiras e alergias de pele”.
  4. Antivertiginosos: “Quem sofre de tontura com vertigem e náusea costuma usar o Cloridrato de Piridoxina (Dramin). Mas há o efeito colateral de sonolência”.
  5. Antiácidos: “O Hidróxido de Alumínio (genérico) e a Ranitidina (genérico) são representantes dessa classe que trata as dores de estômago resultantes da gastrite”.
  6. Anti-heméticos: “A Metoclopramida (genérico), mais conhecida como Plasil, e a Ondansetrona (genérico) são exemplos dessa classe usada para tratar náuseas e vômitos de qualquer origem”.
  7. Antiespasmódicos: “O Buscopan e a Dimeticona (genérico) são exemplos desta classe. São indicados em caso de cólicas de origem no trato gastrointestinal ou uterina”.

Publicado no Aeroporto Jornal – julho/2009

Compartilhe essa história:

COMENTÁRIOS